Anábase: A Expedição dos Dez Mil

No ano 401 antes de Cristo, um grupo de soldados gregos marcha até ao interior do império persa. Os gregos, em número aproximado a dez mil, integram o exército de Ciro, irmão do rei persa Artaxerxes II, e participam numa guerra civil entre os dois.

Os exércitos de ambos os irmãos defrontam-se em setembro de 401 a.C. na planície de Cunaxa, perto de Babilónia, no atual Iraque. Nessa batalha, apesar de os gregos saírem vitoriosos no setor que ocupam, Ciro é atingido na cabeça e é morto. Os comandantes dos soldados gregos são posteriormente atraídos a um banquete, aprisionados e mais tarde executados pelos partidários do rei persa vitorioso.

Dez mil soldados gregos ficam assim isolados no interior de território hostil, sem liderança, a milhares de quilómetros das suas casas. Como os “Dez Mil” – nome pelo qual os mercenários de Ciro têm sido conhecidos ao longo dos tempos – efetuam a marcha inicial até ao campo de batalha de Cunaxa e como conseguem regressar à Grécia é relatado na Anábase, escrita por Xenofonte, um dos generais que os comandou.

19,80 

Detalhes do livro

Autor:
ISBN: 978-989-8381-08-8
Edição: 2ª Edição (maio de 2019)
Páginas: 332
Encadernação: Capa Mole
Dimensão: 210x138mm

Detalhes do Autor

Xenofonte (430 a.C. — 355 a.C.) filho de Grilo, originário de Erquia, uma deme de Atenas, foi soldado, mercenário e discípulo de Sócrates. É conhecido pelos seus escritos sobre a história do seu próprio tempo e pelos seus discursos de Sócrates.

Livros Relacionados